Introdução à Mimesis, de Erich Auerbach, por Edward Said

PREFÁCIO

Como este capítulo está integrado a esta série de reflexões sobre o humanismo, gostaria de explicar por que versa apenas sobre uma obra e um autor, que aliás não era americano no sentido literal. Continuar lendo “Introdução à Mimesis, de Erich Auerbach, por Edward Said”

Anúncios

Otelo, o mouro de Veneza — De William Shakespeare (Por Pablo Rodrigues)

“Ela me amou porque passei perigos,/ Eu a amei porque sentiu piedade” Cheguei ao término de mais um livro, Otelo, o mouro de Veneza, de William Shakespeare. Descobri meu amor por Shakespeare ainda na graduação. Achei que seria “cult” ser … Continuar lendo Otelo, o mouro de Veneza — De William Shakespeare (Por Pablo Rodrigues)

“Dez regras de manipulação”, por Marilena Chauí e Umberto Eco

Em Ideologia da competência, Marilena Chauí aponta dez regras de manipulação, levantadas por Umberto Eco em seu livro Viagem na irrealidade cotidiana: Regra 1: Comente-se apenas o que se pode ou se deve comentar, ignorando todo o resto da notícia; Regra 2: A … Continuar lendo “Dez regras de manipulação”, por Marilena Chauí e Umberto Eco

“Quando li Clarice Lispector, e pude pensar por mim mesmo, concluí que somente o impossível me interessaria”, por Pablo Rodrigues

Estou naquela fase que sinto falta de uma pessoa que conheci recentemente, mas o nome disso não é necessariamente saudade. É como se sentisse fome de um alimento que ainda não produziram. Alimento que já foi plantado, porém vai demorar para … Continuar lendo “Quando li Clarice Lispector, e pude pensar por mim mesmo, concluí que somente o impossível me interessaria”, por Pablo Rodrigues